Atratividade Turística em Unidades de Conservação no Mato Grosso do Sul: perspectivas para o desenvolvimento sustentável

  • por

O artigo “Atratividade Turística em Unidades de Conservação no Mato Grosso do Sul: perspectivas para o desenvolvimento sustentável” foi publicado na Revista Brasileira de Ecoturismo.

Autoras Marta Regina da Silva-Melo; Neiva Maria Robaldo Guedes.

Resumo: Unidades de Conservação são territórios importantes para a proteção da biodiversidade, provisão de diversas funções essenciais à vida e bem-estar humano. A presente pesquisa tem como objetivo analisar a atratividade turística das Unidades de Conservação de Proteção Integral na categoria Parques Estaduais de Mato Grosso do Sul. A metodologia foi fundamentada no Índice de Atratividade Turística das Unidades de Conservação Brasileira, adaptada para a realidade do Mato Grosso do Sul. O índice de atratividade verificado denota que independente da rica biodiversidade (86,3%), e diversidade de paisagens (80,4%) existentes nesses Parques, por si só não se caracterizam como atração turística, haja vista que o turismo nessas áreas ainda é módico, influenciado por diferentes fatores, dentre os quais: gestão desintegrada (64,7%), quadro de servidores insuficientes (67,6%), ausência de infraestrutura (65,7%), falta de divulgação (68,6%), entre outros obstáculos. Uma possível solução seria a prestação de serviços por meio de concessão. Todavia, é imprescindível que o órgão gestor realize a fiscalização e monitoramento dos serviços prestados, a fim de evitar a mercantilização dos Parques Estaduais e a apropriação voltada unicamente para um uso público conflitante aos objetivos dessas Unidades de Conservação.

Palavras-chave: Áreas Protegidas; Turismo Sustentável; Uso Público.

Abstract: Conservation Units are important territories for the protection of biodiversity, provide several essential functions for life and human well-being. This research aims to analyze the tourist attraction of Integral Protection Conservation Units in the State Parks of Mato Grosso do Sul category. The methodology was based on the Index of Tourist Attractiveness of the Brazilian Conservation Units, adapted to the reality of Mato Grosso do Sul. The attractiveness index verified shows that regardless of the rich biodiversity (86.3%) and the diversity of landscapes (80.4%) existing in these Parks, alone are not characterized as a tourist attraction, given that tourism in these areas is still modest, influenced by different factors, including: disintegrated management (64.7%), insufficient staff (67.6%), lack of infrastructure (65.7%), lack of disclosure (68.6%), among other obstacles. A possible solution would be the provision of services through a concession. However, it is essential that the management body carries out the inspection and monitoring of services provided, to avoid the commercialization of State Parks and appropriation aimed solely at a public use that conflicts with the objectives of these Conservation Units.

Keywords: Protected Areas; Sustainable Tourism; Public Use.

 

Imagem destacada: Melo e Silva-Melo (2021).

Referência:

SILVA-MELO, M. R.; GUEDES, N. M. R. Atratividade Turística em Unidades de Conservação no Mato Grosso do Sul: perspectivas para o desenvolvimento sustentável. Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v 15, n.2, 2022, pp. 180-198.

 113 views,  1 today